quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Picosatélite Construído Por alunos de Escola Pública de UBatuba (SP) Reentra na Atmosfera da Terra

Olá leitor!

Segue abaixo uma notícia postada hoje (19/10) no “Portal R3.com.br” destacando que o Picosatélite Tancredo-1 construído por alunos de escola pública de Ubatuba (SP) reentrou nesta quarta-feira (18/10) na atmosfera da Terra.

Duda Falcão

PLANTÃO - UBATUBA

Satélite Construído Por alunos de Escola
Pública Reentra na Atmosfera da Terra

Da Redação,
Com prefeitura de Ubatuba
19 de outubro de 2017

(Foto: Elaine Pinho)
Professores Cândido e Patricia com alguns
dos alunos envolvidos no projeto.

O satélite Tancredo-1, construído por uma turma de alunos da Escola Municipal Presidente Tancredo Neves, em Ubatuba, fez a reentrada na atmosfera terrestre nesta quarta-feira, 18 de outubro. O nanossatélite foi lançado ao espaço em 9 de dezembro de 2016, do Centro Espacial Tanegashima, no Japão.

Com 9 cm de diâmetro e 13 cm de altura, o equipamento de 700 gramas foi totalmente construído no Brasil com o apoio do INPE e da Agência Espacial Brasileira (AEB) e com 800 crianças que passaram pelo projeto nesses 7 anos.

O Tancredo-1 esteve em órbita por 9 meses e carregou duas sondas consigo: uma carga útil com uma mensagem gravada por uma aluna em português/inglês que foi transmitida de órbita e captada por rádios amadores nos primeiros dias no espaço; e outra sonda para estudar a formação de bolhas de plasma na ionosfera da Terra.

Depois do lançamento, o Tancredo-1 entrou em órbita em 16 de janeiro, dentro de um adaptador TuPOD. No dia 19 foi finalmente ejetado do TuPOD para o espaço.

(Foto: Divulgação)
Nanossatélite Tancredo-1 entrou em órbita há 9 meses
e fez a reentrada nesta quarta-feira, 18.

A Estação Espacial Internacional (ISS) anunciou a lista de velhos satélites, restos ou partes de satélites que farão a reentrada na atmosfera da Terra nos próximos 1000 dias e o incluiu na lista. Desde a previsão até a reentrada, é monitorado a cada hora pelo site rastreador de satélites, Satview.org.

Trajetória do Tancredo-1 e Futuro do Tancredo-2

A ideia surgiu do prof. Cândido Moura, que tinha em mente fazer o ensino de Ciências na escola em que trabalha em Ubatuba ser mais atraente para seus alunos. Ao encontrar, em uma revista, em 2010, um artigo sobre uma startup que vendia o protótipo para a construção de um nanossatélite, decidiu colocá-lo em prática.

Após a missão comprida com o Tancredo-1, os estudos continuam com a construção do Tancredo-2 que está sendo projetado e desenvolvido por uma nova turma de alunos. Ele será um cubsat, com a missão principal de detectar, por meio de um sensor, a ocorrência de raios na atmosfera da Terra. Ele vai coletar dados que auxiliem nos mapas com incidências de raios para previsões do tempo mais precisas.


Fonte: Portal R3.com.br - https://www.portalr3.com.br

Comentário: Pois é leitor, é o fim de uma missão bem sucedida de uma galerinha fantástica sob a coordenação deste grande educador, Prof. Cândido Moura. O Blog BRAZILIAN SPACE parabeniza esses jovens e o seu grande orientador pelo sucesso desta Missão. Vocês são nota 1000 e um exemplo a ser seguido. Aproveitamos para agradecer ao leitor Lucas Rossi pelo envio dessa notícia.

Apresentação do V Festival Brasileiro de Minifoguetes (2018)

Olá leitor!

Foi postado ontem (18/10) no "Blog Minifoguete", uma nota da Comissão de Eventos da Brazilian Association of Rocketry (BAR), apresentando o "V Festival Brasileiro de Minifoguetes (2018)".

Duda Falcão

Apresentação do V Festival Brasileiro
de Minifoguetes (2018)

18/10/2017

Venha participar como competidor ou espectador do maior evento de minifoguetes do Brasil em número de equipes, participantes, categorias, lançamentos e apogeu.

Categoria
Objetivo
Nível de ensino
Recorde brasileiro
Limite de lançamentos
Fundamental
Tempo de voo de 7 s
Fundamental
     sem
     5
H50-médio
Apogeu de 50 m
Médio
     sem
     5
H50
Apogeu de 50 m
Livre
      50
    10
H100
Apogeu de 100 m
Livre
     103
    10
H200
Apogeu de 200 m
Livre
     200
    10
H500
Apogeu de 500 m
Livre
     506
    10
H1k
Apogeu de 1000 m
Livre
    1126
    10
H2k
Apogeu de 2000 m
Livre
     sem
     5
H3048
Apogeu de 3048 m
Livre
    3057
     3


Data do evento: 28 de abril a 1º de maio de 2018

Locais do evento:

· Centro Politécnico da Universidade Federal do Paraná (UFPR) em Curitiba (PR)

· Fazenda Canguiri da Universidade Federal do Paraná (UFPR) em Pinhais (PR)

· Fazenda particular em Campo Largo (PR)

Promoção: Associação Brasileira de Minifoguetes (BAR)

Informações e inscrições

Site do evento: http://www.foguete.ufpr.br/     



Grupo do evento no WhatsApp: Festival de Minifoguetes
(Peça a sua inclusão nos grupos)

Organização:

· Grupo de Foguetes Carl Sagan (GFCS) da Universidade Federal do Paraná (UFPR)

· Grupo de Estudos em Aerodinâmica de Veículos Autopropelidos (GREAVE) da Universidade Positivo (UP)

· Grupo de Foguetes Tsiolkovski (GFT) da Universidade Tecnológica Federal do Paraná de Francisco Beltrão (UTFPR-FB)

· Grupo de Foguetes do Rio de Janeiro (GFRJ) da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ)

Apoio: UFPR, UP, UTFPR e OBA (Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica)

Objetivos do evento:

1) Realizar competições com minifoguetes em 9 categorias com apogeus entre 50 e 3048 metros.

2) Lecionar minicursos básicos em diversos temas relacionados ao projeto e análise de minifoguetes e seus motores.

3) Realizar assembleia da Associação Brasileira de Minifoguetes (BAR)

4) Registrar recordes nacionais de precisão (apogeu exato e tempo exato) obtidos por minifoguetes.

5) Apresentar inovações em minifoguetes, seus motores, aerodinâmica, eletrônica etc.

6) Promover a integração de cursos, instituições e grupos de pesquisa envolvidos com engenharia espacial, bem como de pessoas interessadas no assunto.

7) Despertar e motivar vocações para as áreas científicas e espacial.

8) Difundir o espaçomodelismo/foguetemodelismo e a aeroespaçonáutica.

Eventos já realizados                          Total = 268 lançamentos

Festival – ano
Data
Equipes
Grupos
Estados
Categorias
Lançamentos
Participantes
  I – 2014
11 a 13 Abr
  18
  14
   6
   5
    37
    85
 II – 2015
18 a 20 Abr
  17
  12
   6
  12
    67
   165
III – 2016
21 a 24 Abr
  17
  16
   8
  13
    92
   251
 IV – 2017
29 Abr a 1º Mai
  39
  32
  11
   9
    72
   409

Recordes dos Festivais em


Comissão de Eventos
Associação Brasileira de Minifoguetes (BAR)



Fonte: Blog “Minifoguete“ - http://minifoguete.blogspot.com.br

Atualizando Nossas Campanhas

Olá leitor!

Hoje é mais uma quinta-feira do mês de outubro e sendo assim é dia de atualizar você sobre as nossas campanhas em curso.

Bom leitor quanto à “Campanha para Regulamentação das Atividades de Grupos Amadores”, até esta semana 13 grupos já se inscreveram. São eles Auriflama FoguetesBANDEIRANTE Foguetes EducativosCarl SaganCEFABCEFECInfinitude FoguetismoITA Rocket Design, NTAProjeto JupiterUFABC Rocket Design e PEUE (Pesquisas Espaciais Universo Expansivo), Grupo Pionners Grupo: GREAVE. Vamos lá gente, cadê os grupos amadores desse país, vocês não querem se organizar? (OBS: Continuo esperando que os 13 grupos inscritos respondam se há algum entre vocês que tem o interesse de organizar e sediar um ‘Seminário’ para discutirmos as atividades de espaçomodelismo no Brasil?)

Já quanto á “Campanha de Manutenção do Blog”, apenas três colaboradores já realizaram as suas contribuição no mês de outubro no vakinha.com.br. Eles foram:

1 - Leo Nivaldo Sandoli
2 - Mariana Franga
3 - Sérgio de Melo Moraes (CEPA)

OBS: informo aos leitores que ainda não sabem que  a campanha de manutenção do Blog pode ser acessada pelo link: http://www.vakinha.com.br/vaquinha/manutencao-do-blog-brazilian-space.

Enfim... vamos continuar aguardando que a partir da próxima semana haja uma mudança de postura de nossos leitores com as nossas campanhas, para que assim possamos efetivamente continuar contribuindo com o Programa Espacial Brasileiro, e quem sabe, com a permanência do blog online ou a criação do Portal Espacial que é hoje o nosso principal objetivo.

Duda Falcão

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Brasil Conquista Quatro Medalhas de Ouro em Olimpíada de Astronomia e Astronáutica no Chile

Olá leitor!

Segue abaixo uma matéria postada hoje (18/10) no site “G1” do globo.com, destacando que Brasil conquistou Quatro Medalhas de Ouro em Olimpíada de Astronomia e Astronáutica realizada no Chile.

Duda Falcão

EDUCAÇÃO

Brasil Conquista Quatro Medalhas de Ouro
em Olimpíada de Astronomia e
Astronáutica no Chile

Na 9ª edição do evento, delegação ficou em 1º lugar no quadro geral de medalhas.

Por G1
18/10/2017 - 07h01
Atualizado há 13 horas

(Foto: Divulgação)
Brasileiros na OLAA - da direita para esquerda -
Henrique, Fernando, Miriam, Danilo e Bruno.

Brasil ficou em primeiro lugar na 9ª Olimpíada Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica (IX OLAA), realizada entre 8 e 14 de outubro na cidade de Antofagasta, no Chile. A delegação obteve quatro de ouro e uma de prata. A OLAA reuniu 50 alunos do ensino médio de 10 países da América Latina: Argentina, Brasil, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, México, Paraguai, Peru e Uruguai.

Foram medalhistas de ouro: Miriam Harumi Koga (Guarulhos, SP), Bruno Caixeta Piazza (Campinas, SP), Fernando Ribeiro de Senna (Jundiaí, SP) e Henrique Barbosa de Oliveira (Valinhos, SP). Já Danilo Bissoli Apendino (São Paulo, SP) conquistou a prata.

De acordo com os responsáveis pela delegação, o Brasil soma 26 medalhas de ouro, 15 de prata e quatro de bronze nas nove edições do evento.

A Competição

As provas da olimpíada foram divididas em parte teórica, prática e de reconhecimento do céu. A prova teórica foi realizada em duas partes, individual e em grupo, mesclando as delegações. Os estudantes ainda participaram de uma competição de lançamento de foguetes em grupos multinacionais. A avaliação de reconhecimento do céu real foi individual e exigiu o manuseio de telescópio.

Segundo o Dr. João Batista Garcia Canalle, coordenador da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA), a olimpíada científica promoveu o intercâmbio de conhecimentos entre os alunos e o de experiências didáticas entre os professores que lideraram os grupos. "O objetivo principal não é a competição entre países. A OLAA é uma grande oportunidade de integração internacional entre as nações", disse.

Segundo a OBA, a olimpíada latino-americana é a única modalidade internacional a realizar provas em que alunos de diferentes países são avaliados também em grupos multinacionais. Além disso, é a única olimpíada que obriga que os grupos sejam de ambos os gêneros.

Fonte: G1 Educação
video


Fonte: Site “G1” do globo.com – 18/10/2017

Comentário: O Blog BRAZILIAN SPACE parabeniza uma vez mais os jovens brasileiros por mostrarem uma vez mais o seu potencial internacionalmente. Infelizmente eles são frutos ainda de uma sociedade supostamente adulta e madura que continua dormindo em berço esplêndido, seduzida pelo seu egocentrismo e hipocrisia deslavada. Uma pena, um tremendo desperdício. Agradecemos ao nosso leitor Jahyr Jusus Brito pelo envio do vídeo acima.

INPE Estima 6.624 km2 de Desmatamento Por Corte Raso na Amazônia em 2017

Caro leitor!

Segue abaixo leitor uma nota postada hoje (18/10) no site oficial do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) destacando que o instituto estima 6.624 km2 de Desmatamento por Corte Raso na Amazônia em 2017.

Duda Falcão

INPE Estima 6.624 km2 de Desmatamento
Por Corte Raso na Amazônia em 2017

Quarta-feira, 18 de Outubro de 2017

A taxa estimada pelo Projeto de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal por Satélite (PRODES), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), apontou o valor de 6.624 km2 de corte raso no período de agosto de 2016 a julho de 2017.

O resultado indica uma diminuição de 16% em relação a 2016, ano em que foram apurados 7.893 km2 e também representa uma redução de 76% em relação à registrada em 2004, ano em que o Governo Federal lançou o Plano para Prevenção e Controle do Desmatamento na Amazônia (PPCDAm), atualmente coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA).

O mapeamento utiliza imagens do satélite Landsat ou similares, para registrar e quantificar as áreas desmatadas maiores que 6,25 hectares. O PRODES considera como desmatamento a remoção completa da cobertura florestal primária por corte raso, independentemente da futura utilização destas áreas.

Com o PRODES, o INPE realiza o mapeamento sistemático na Amazônia Legal e produz, desde 1988, as taxas anuais de desmatamento na região, que são usadas pelo governo brasileiro para avaliação e estabelecimento de políticas públicas relativas ao controle do desmatamento e ações voltadas a temática de REDD+. Os dados são importantes para toda a sociedade e embasam iniciativas bem-sucedidas como a Moratória da Soja e Termo de Ajuste de Conduta da cadeia produtiva de carne bovina, entre outras.

As tabelas abaixo apresentam a distribuição do desmatamento para o ano de 2017 nos Estados que compõem a Amazônia Legal, bem como, a comparação com as respectivas taxas consolidadas para o ano de 2016.

Estado PRODES 2017
(km2)
Contribuição
(%)
Acre 244 4
Amazonas 965 15
Amapá 31 0
Maranhão 237 4
Mato Grosso 1.341 20
Pará 2.413 36
Rondônia 1.252 19
Roraima 115 2
Tocantins 26 0
Total 6.624 100

Estados PRODES
2016 (km2)
PRODES
2017 (km2)
Variação
(%)
Acre 372 244 -34
Amazonas 1.129 965 -15
Amapá 17 31 82
Maranhão 258 237 -8
Mato Grosso 1.489 1.341 -10
Pará 2.992 2.413 -19
Rondônia 1.376 1.252 -9
Roraima 202 115 -43
Tocantins 58 26 -55
AMZ. Legal 7.893 6.624 -16

Para gerar esta estimativa, o INPE analisou 95 imagens do satélite Landsat 8/OLI selecionadas visando atender a dois critérios: 1) cobrir regiões onde foram registrados aproximadamente 90% do desmatamento no período anterior (agosto/2015 a julho/2016) e 2) cobrir os 39 municípios prioritários para fiscalização referidos no Decreto Federal 6.321/2007 e atualizado em 2017 pela portaria no. 360 do Ministério do Meio Ambiente (MMA). A figura abaixo apresenta a localização das cenas Landsat utilizadas.

Áreas em amarelo indicam as 95 cenas Landsat selecionadas para a estimativa do PRODES 2017 e em azul os municípios prioritários
Áreas em amarelo indicam as 95 cenas Landsat selecionadas para
estimativa do PRODES 2017 e em azul os municípios prioritários.

A apresentação da taxa consolidada do PRODES 2017, a ser gerada após a análise das demais cenas que cobrem a Amazônia Legal, está prevista para o primeiro semestre de 2018. O resultado consolidado poderá variar em ±10% do valor estimado. A tabela abaixo apresenta as variações encontradas entre as taxas estimadas e as consolidadas desde 2005.

Ano # Cenas Tx. Estimada
(Km2)
# Cenas Tx. Consolidada
(Km2)
Var.
(%)
2005 77 18.900 212 19.014 1%
2006 34 13.100 213 14.286 9%
2007 75 11.224 223 11.651 4%
2008 84 11.968 214 12.911 8%
2009 92 7.008 226 7.464 7%
2010 97 6.451 214 7.000 9%
2011 97 6.238 220 6.418 3%
2012 92 4.656 214 4.571 -2%
2013 86 5.843 213 5.891 1%
2014 89 4.848 216 5.012 3%
2015 96 5.831 216 6.207 6%
2016 89 7.989 218 7.893 -1%
Os gráficos abaixo mostram a série histórica do PRODES para a Amazônia Legal
e seus Estados, além da variação relativa anual das taxas de desmatamento.

Desmatamento anual na Amazônia Legal (km<sup>2</sup>) (a) média entre 1977 e 1988, (b) média entre 1993 e 1994, (d) estimativa
Desmatamento anual na Amazônia Legal (km2) (a) média
entre 1977 e 1988, (b) média entre 1993 e 1994, (d) estimativa.

Desmatamento anual discriminado por Estado da Amazônia Legal (km<sup>2</sup>) a) média entre 1977 e 1988,  b) média entre 1993 e 1994, d) estimativa
Desmatamento anual discriminado por Estado da Amazônia Legal (km2)
a) média entre 1977 e 1988, b) média entre 1993 e 1994, d) estimativa.

Variação relativa anual das taxas do Prodes no período 2001 a 2017
Variação relativa anual das taxas do Prodes no período 2001 a 2017.


Mais informações: www.obt.inpe.br/prodes


Fonte: Site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)

INPE, CEMADEN e UNESP Somarão Arte e Ciência em São José dos Campos

Caro leitor!

Segue abaixo leitor uma nota postada ontem (17/10) no site oficial do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) destacando que o instituto ao lado do CEMADEN e da UNESP somarão arte e ciência em São José dos Campos.

Duda Falcão

INPE, CEMADEN e UNESP Somarão Arte
e Ciência em São José dos Campos

Terça-feira, 17 de Outubro de 2017

Um “sarau [ma]temático artístico” e uma feira de ciências movimentarão o Parque Vicentina Aranha, em São José dos Campos, na tarde de 26 de outubro (quinta-feira). As atividades fazem parte da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) 2017, promovida em todo o Brasil para popularizar a ciência e mostrar a relevância da tecnologia e inovação para o desenvolvimento do Brasil. A 14ª edição da SNCT traz o tema “A Matemática está em tudo”.

O sarau será um espaço para a expressão artística (música, teatro, poesia etc.), com apresentações relacionadas ao tema da SNCT, realizadas por estudantes de 15 escolas públicas de São José dos Campos, Caçapava, Lorena, Ubatuba, Campos do Jordão, Vargem Grande do Sul, Mauá, Itú, Paraibuna, São Paulo e Angra dos Reis.

Na feira de ciências, os estudantes irão mostrar experimentos e produtos resultantes de pesquisas em meteorologia, prevenção de desastres socioambientais, engenharia e ciência espacial, geografia e a própria matemática, entre outras áreas. Serão expostas maquetes de bacias hidrográficas sobre áreas de riscos, atividades com arduíno e pluviômetros, estação meteorológica de material reciclado, trabalhos realizados com imagens de satélites e outras ações para surpreender quem for ao Parque Vicentina Aranha.

Mais de duzentos alunos e professores de escolas públicas estão envolvidos nas atividades de 26 de outubro, que acontecem das 13h30 às 17h no Parque Vicentina Aranha, com acesso aberto ao público.

Realização

Neste ano, com o apoio da Associação de Especialistas Latino-Americanos em Sensoriamento Remoto (SELPER Brasil), o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), o Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (CEMADEN) e a Universidade Estadual Paulista (UNESP) se uniram para oferecer, a escolas e ao público em geral, oportunidades de interação com cientistas, participação em oficinas práticas, palestras e visitas a laboratórios e instalações de pesquisa e ensino, onde são operados serviços hoje fundamentais para a sociedade, que são possíveis graças ao desenvolvimento da ciência na região e no mundo.

Além das atrações no Parque Vicentina Aranha, a SNCT 2017 no Vale do Paraíba terá atividades nas instalações da UNESP, do CEMADEN e do próprio INPE. O evento conta com o patrocínio da Visiona Tecnologia Espacial.

A programação completa do evento está disponível no site:


Fonte: Site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)

WARM UP - Wired Festival Brasil 2017RJ – Imprimindo o Futuro

Olá leitor!

Você que é paulistano ou esta de passagem pela capital paulista poderá assistir hoje (daqui a pouco) no MAM do Parque do Ibirapuera, o evento “WARM UP - Wired Festival Brasil 2017RJ – Imprimindo o Futuro”.

O evento vai mostras as inovações que transformam o amanhã. E entre os participantes estará o presidente e o CEO da empresa californiana Made In Space, o Sr. Andrew Rush, aquela mesma empresa que enviou uma impressora para a Estação Espacial Internacional (ISS).

Além disso, a empresa Braskem fará um anuncio sobre uma máquina de reciclagem de plásticos que eles irão enviar brevemente para a Estação Espacial Internacional. Compareçam, vale a pena conferir.

Evento: “WARM UP - Wired Festival Brasil 2017RJ – Imprimindo o Futuro”
Dia: 18/10/2017
Horário: Das 8:30 às 12:00hrs
Cidade: São Paulo-SP
Local: MAM do Parque do Ibirapuera

terça-feira, 17 de outubro de 2017

Comissão de Avaliadores Especialistas Escolherá Projeto de Alunos do Dante Alighieri Para Ir à Estação Espacial Internacional (ISS)

Olá leitor!

Segue abaixo o release divulgado ontem (16/10) pelo Colégio Dante Alighieri destacando o evento a ser realizado no próximo Sábado (21/10) tendo como pauta a escolha dos experimentos que serão enviados em 2018 a Estação Espacial Internacional (ISS) através do Projeto Garatéa-ISS.

Duda Falcão

Comissão de Avaliadores Especialistas
Escolherá Projeto de Alunos do Dante Alighieri
Para Ir à Estação Espacial Internacional (ISS) 

É a primeira vez que alunos brasileiros realizam projeto dentro de programa
norte-americano reconhecido pela NASA; entre os projetos, há propostas de
experiências com tecidos humanos, vegetais, micro-organismos, etc. para
análise de seu comportamento em ambiente de micro gravidade da ISS

16/10/2017

No sábado, dia 21 de outubro, 73 projetos espaciais de alunos do sétimo ano do Colégio Dante Alighieri e escolas convidadas participam da primeira etapa de uma seleção que vai escolher um deles para ir à Estação Espacial Internacional (ISS) em um foguete da empresa americana SpaceX em 2018. A bordo da ISS, o experimento será executado por um astronauta americano e, depois de quatro a seis semanas, será trazido de volta à Terra para análise dos resultados.

O evento faz parte do projeto Missão XII da parceria do Projeto Garatéa com o colégio Dante Alighieri e instituições parceiras convidadas a primeira participação do Brasil no Student Spaceflight Experiments Program (SSEP), programa do Centro Nacional para Educação Científica para Terra e Espaço (NCESSE em inglês), projeto reconhecido pela NASA que está em sua 12a edição. Trata-se de resultado de uma parceria do Dante com a Missão Garatéa, um dos maiores consórcios espaciais brasileiros da atualidade, coordenado pelo engenheiro espacial Lucas Fonseca. Fonseca formalizou o convite para que o colégio organize e aplique o programa da SSEP para 300 alunos do colégio – todos os estudantes do sétimo ano. A parceria Garatéa-Dante estendeu o convite a alunos da rede pública, agregando a participação de outros 35 alunos da Escola Municipal Perimetral e da ONG Projeto Âncora, de Cotia. Desde 1o de setembro, quando a Missão XII foi anunciada, até hoje, estes 335 jovens vêm se reunindo pelo menos uma vez por semana para suas atividades, utilizando a infraestrutura do Dante – laboratórios, salas e a orientação de professores, que os vêm apoiando no planejamento e realização dos experimentos. 

Entre os projetos propostos pelos estudantes, figuram experiências com tecidos humanos, com diferentes vegetais, alguns tipos de microorganismos, com o concreto, etc para que seja analisado seu comportamento em ambiente de microgravidade, rendendo possíveis estudos futuros nas áreas de saúde, meio ambiente e construção civil.

“É uma rica oportunidade para estimularmos o pensamento científico, a criatividade e as atitudes de colaboração e de preocupação com a valorização da ciência e tecnologia como ferramentas para o desenvolvimento que o Dante acredita. Trata-se de projetos que envolvem e construção de uma questão-problema, de uma hipótese, de um objetivo, pelos jovens com foco em desenvolver futuros estudos mais apurados em áreas essenciais à sociedade como a saúde, o meio ambiente e as ciências”, afirma Sandra Tonidandel, Coordenadora-Geral Pedagógica do Dante Alighieri, que está à frente dos trabalhos no colégio neste projeto.

Além da avaliação de especialistas da área de ciências e tecnologia das universidades, haverá uma votação que será aberta ao público e acontece a partir das 11h30 horas e seguirá até 12h30 no colégio Dante Alighieri, durante o IX Simpósio de pré-iniciação científica do Programa Cientista Aprendiz (programa abaixo). Na ocasião, os 73 projetos participantes serão apresentados pelos alunos a um júri técnico de 60 avaliadores, formado por pesquisadores das instituições parceiras do projeto que darão suas notas em tempo real, através de um tablet que cada um irá utilizar. Paralelamente, o público visitante também utilizará tablets e votará nos melhores projetos. Às 13h serão anunciados os dez projetos melhor qualificados.

Cronograma para escolha do projeto vencedor - A partir do resultado do dia 21 de outubro, os dez grupos escolhidos passarão por um programa de qualificação de seus projetos, de modo a detalhá-los e encorpá-los sob coordenação de Lucas Fonseca, para nova triagem pela banca, que anunciará dia 15 de novembro os três primeiros colocados, que serão, enfim, enviados para avaliação dos pesquisadores americanos. O time de avaliadores escolherá o melhor projeto entre os três e anunciará o escolhido dia 14 de dezembro. 

Sobre o Colégio Dante Alighieri - Fundado pela comunidade italiana, o Dante é um colégio de 106 anos que tem conseguido de forma eficiente unir sua tradição à inovação. Atende alunos desde os três anos até a terceira série do Ensino Médio. É uma das escolas que oferece o curso high school em São Paulo. Com seu programa de pré-iniciação científica estimula a investigação e resolução de problemas sendo um dos mais premiados do Brasil em competições científicas internacionais. A abordagem da tecnologia e da experimentação científica começa já na educação infantil. Conta com infraestrutura atualizadíssima em termos de tecnologia, literatura, artes e ciências – com um dos mais proeminentes museus de História Natural escolares do Brasil. A proposta educacional se ampara na excelência do ensino para a formação de um indivíduo com consciência de suas possibilidades e limitações, munido de uma cultura que lhe permita conhecer e compreender o mundo e refletir sobre o papel do homem.

Sobre a Missão Garatéa – Esforço nacional formado por um consórcio de institutos, universidades e empresas que busca difundir a ciência na sociedade brasileira utilizando o espaço como elemento motivador. Sua principal atividade, um voo de uma sonda lunar agendada para 2021, acabou servindo como inspiração e desdobramento para outras frentes, como projetos educacionais similares à Missão XII. O convênio para a Estação Espacial, em seu primeiro ano, começará a ocorrer anualmente a partir de 2017.

Serviço

Evento: IX Simpósio de pré-iniciação científica do Programa Cientista Aprendiz
Data: Sábado, 21 de outubro de 2017
Horário: das 11h30 às 12h30
Anúncio dos 10 projetos vencedores: a partir de 12h45
Local: Colégio Dante Alighieri. Al. Jaú 1061

Evento gratuito e aberto ao público 

OS VISITANTES PODERÃO PARTICIPAR DA VOTAÇÃO

Mais informações

Assessoria de imprensa – Caravelas Consultoria
Otávio Cabral – otaviocabral@caravelasconsultoria.com - 11 9 8116-1234
Bia Murano – biamurano@caravelasconsultoria.com - 11 9 8309-8302
Tiago Pariz – tiagopariz@caravelasconsultoria.com - 11 9 8685-1041