quinta-feira, 18 de maio de 2017

Nanosatélite 14-BiSat do IFF Muda de Missão e Só Será Lançado em 2019

Olá galera!

De retorno aos trabalhos, já liberado pelo meu médico (ainda com reservas), trago agora para você uma notícia que recebi recentemente através de um e-mail do Centro de Referência em Sistemas Embarcados e Aeroespaciais (CRSEA) do Instituto Federal Fluminense (IFF), apresentando o andamento do projeto do seu nanosatélite 14-BISat, que esta sendo desenvolvido em conjunto com o nanossatélite GAMASAT-1, este pertencente à TEKEVER S. A, (Portugal/Brasil).

Segundo o CRSEA, os dois nanossatélites foram projetados e fabricados em parceria pelas duas organizações visando à participação de ambos na missão espacial internacional QB50. Para esta missão esses nanossatélites foram equipados com rádios transceptores de dados com tecnologia SDR de nome GAMALINK, com capacidade de formar Redes Ad Hoc espaciais de comunicação em alta velocidade entre satélites (Inter Satellite Link) e ao mesmo tempo trafegar dados com o segmento terrestre, operando na banda S.

Adicionalmente, ambos receberam o experimento FIPEX, que é basicamente um conjunto de sensores de oxigênio atômico e oxigênio molecular, como payload oficial do QB50 e fornecido pela coordenação da missão. As diferenças fundamentais entre o 14-BISat e o GAMASAT-1 estão no tamanho, pois o primeiro é um satélite 2U e o outro um satélite 3U, e um payload extra no GAMASAT-1 para testes de reentrada na atmosfera por meio de uma mini cápsula espacial de nome GAMADROP.

Os subsistemas de ambos satélites foram desenvolvidos e fabricados pela parceria CRSEA – TEKEVER sendo que os painéis solares do 14-BISat foram fabricados e testados pela Orbital Engenharia.

Antes da entrega dos satélites à coordenação da missão QB50, compreendendo a mudança do cenário desta missão, foi então avaliado se os satélites não poderiam ser utilizados em uma outra missão que trouxesse maior crescimento tecnológico aliado ao atendimento de necessidades comuns do Brasil e de Portugal no setor aeroespacial, mantendo um forte cunho educacional e científico que inicialmente havia sido planejado pelos lideres da missão QB50.

Sendo assim, após reuniões entre o CRSEA e a TEKEVER foi decido pelo estabelecimento de uma nova missão espacial específica para o 14-BISat e o GAMASAT-1, com lançamento previsto para 2019.

Diante do fato dos dois satélites já estarem prontos, os subsistemas serão ajustados para receberem os novos payloads que atenderão a nova missão.

A nota do CRSEA finaliza informando que em momento oportuno mais informações sobre o projeto do 14-BISat serão disponibilizadas. Aguardem!

Duda Falcão

Nanosatélite 14-BISat.

Nenhum comentário:

Postar um comentário